Resenha: Tudo Pode Acontecer por Will Walton

Tudo Pode Acontecer
Editora: V & R
Páginas: 248
Nota: 3/5

Sinopse: Tretch Farm vive em uma cidadezinha no interior dos Estados Unidos onde todo mundo sabe da vida de todo mundo. O que torna ainda mais difícil o fato de ele estar apaixonado por Matt, seu melhor amigo. Matt não desconfia de absolutamente nada e Tretch não sabe se isso é bom ou ruim... Para ele o problema não é apenas com Matt. Sua família não tem ideia de quem ele realmente é e o que ele realmente pensa no auge dos seus quinze anos. sua mãe acredita que o filho está prestes a sair com uma garota. E Bobby Handel, que sempre insinua que Tretch é gay na escola, mal sabe que está bem perto da verdade. Aos poucos essa história revela que viver uma mentira pode não ser a melhor escolha para alguém que busca a felicidade.


"Vou te contar sobre quando me dei conta de que estava realmente apaixonado por Matt  Gooby"
Essa é a primeira frase do livro Tudo Pode Acontecer, aonde nos deparamos com um jovem chamado Tretch Farm que está em um período de aceitação. Tretch é gay e sabe muito bem disso, mas o medo de assumir para a sua família é grande, e por esses motivos ele não fala para ninguém a verde sobre si mesmo.

O melhor amigo de Tretch, Matt, estuda com ele na mesma sala e por mais que Tretch não seja assumido sofre bullying por parte de seus colegas de classe, escrevem coisas como "Tretch + Matt = ♥" e isso o deixa bastante incomodado. Matt por outro lado não se vê abalado pelas brincadeirinhas de mal gosto.



Matt nem sempre morou em Warmouth  antes ele era de  Nova York e quando chegou em uma cidadezinhas pequena foi alvo de bullying das crianças e seus pais de descriminação dos adultos por serem um casal homossexual. Isso nunca foi problema para Tretch, mas fica nítido durante a leitura um certo receio da parte dos pais dele com relação a amizade próxima demais dos dois.

 Matt se interessa por uma garota, Amy, e como Tretch a conhecia ele ajuda um pouco na aproximação dos dois, mesmo isso lhe cortando o coração. Aos poucos vai surgindo um laço entre Amy e Matt, mas a amizade dos dois continua forte como sempre.

E o que aconteceu demais, afinal? Se o amor é uma forma moderada de obsessão, e a obsessão é uma forma de loucura, então, sim, eu fiz uma maluquice"


Tretch tem um irmão mais velho, eles são bem próximos, seu pai e mãe trabalham na mesma empresa, uma seguradora. O pai de Tretch é sócio do pai de Booby Handel, uma das pessoas que mais pegam no pé de tretch com relação a bullying chegando até mesmo a agredi-lo. Tretch não tem coragem de falar com seus pais sobre isso com medo de estragar o negócio da família.

Tudo Pode Acontecer tinha tudo para ser um dos melhores livros de 2016, porém tive algumas decepções. O autor começa o livro muito bem, mas ele acaba não conseguindo explorar muito bem a parte da descoberta de Tretch e também a parte do bullying, o que me incomodou um pouco

A escrita é bem agradável e leve, é um livro para se ler em poucos dias - ou até mesmo horas - e também não é um livro que se aprofunda tanto no assunto, deixando algumas perguntas em aberto para que o leitor faça o seu final.


26 comentários

  1. Muito interessante este livro, pela que o autor não aprofundou neste grandes e polêmicos temas acho que faria do livro uma leitura mais reflexiva, infelizmente ainda não li o livro e não posso julgar. Mas estou com a pulga atrás da orelha hsuaus

    ResponderExcluir
  2. Temática interessante e enredo que promete agradar, prender o leitor. Eu leria, até mesmo pela capa. Beijos e sucesso!

    Carolina Gama

    ResponderExcluir
  3. Gostei da sua resenha, como sempre! Haha Mas confesso que o livro não me chama atenção, porém quando minha lista estiver quase completa pretendo ler.

    ResponderExcluir
  4. Oii, tudo bem?
    Eu acho realmente muito interessante este livro, sempre tive muita curiosidade desde seu lançamento e espero ler quando puder.
    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Eu me interessei pela leitura do livro, mas acho que a falta de exploração do enredo, como você falou, ia me incomodar um pouco. Mas só lendo mesmo pra eu saber não é?

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Nunca li nada, mas nada mesmo sobre um casal gay ou lésbica.
    Mas esse parece ser tão amorzinho que já me apaixonei pela história e personagens só pela resenha!
    Tomara que eu tenha a oportunidade de ler ele!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. É péssimo quando um autor tem uma ideia incrível, mas acaba não desenvolvendo bem... tenho poucas decepções assim, mas elas ficam marcadas. Mesmo assim, eu daria uma chance pro livro. Gostei do nome dos personagens kkkk
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, pela capa, não dava nada ao livro, mas a temática muito me interessa, gosto de livros com essa abordagem e que tragam a tona a realidade da comunidade LGBT, só me incomodou um pouco achar que homofobia é bullying. O que Tretch sofre chama-se homofobia e é uma questão social mesmo que aconteça dentro da escola, é homofobia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Lilian, você está certa mesmo, homofobia é o termo certo, porém como as implicações vão além da sexualidade do Tretch eu escolhi a palavra bullying.

      Excluir
  9. Adorei sua resenha,bem objetiva e honesta. Mesmo assim,deu vontade de ler o livro,adoro leituras leves e temática gay. Vou anotar.
    Abraço.

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. oi, tudo bem?
    uma pena que o livro não tenha sido tudo o que você esperou, e ainda deixou pontas soltas. é frustrante quando isso acontece.
    O tema do livro é interessante, e realmente tinha tudo para ser uma grande obra.
    Por hora, passo a leitura
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Sério?! É a primeira vez que vejo alguém falando que um livro da V&R não é lá tudo isso. Estoupassada! Mas parece ser uma leitura bem agradável pra se fazer numa tarde de domingo quando rola aquela preguicinha de sair e socializar hahahha

    Beijos!
    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Logo que conheci esse livro não me interessei muito. Acho que agora sabendo que o autor não desenvolveu bem algumas coisas, eu não leria. De qualquer forma o tema do livro é um assunto bem interessante, e que acredito se fosse melhor trabalhado poderia dar uma ótima obra.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Não consegui ter curiosidade para com esse livro. A começar pela capa, que não me chamou atenção. Gostei da sua resenha e da sua sinceridade para com a obra. Pena que não tenha sido tão bom para você.
    Abraços

    Academia Literária DF

    ResponderExcluir
  14. Olé, apesar de você comentar que o autor não desenvolveu tão bem os temas eu adoro livros com esses amores "impossíveis" entre amigos e esse parece ser uma fofura *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Achei interessante esse livro, gostei da premissa, na verdade gosto de histórias que contem sobre a aceitação da descoberta e sobre bullying, só fiquei desanimada ao ver que o autor não conseguiu explorar muito bem :/

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  16. Que pena que o livro não teve um bom desenvolvimente em algumas partes, mas o enredo é bem interessante, devo dizer, fiquei curioso! ><

    Abraços & até!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oiii
    A premissa até que é interessante. mas acho que não pegaria para ler. Depois de ler sua resenha, que explica melhor o livro, só confirmei que não é para mim essa leitura.
    BJUS

    ResponderExcluir
  18. Oiee, tudo bem?

    Nossa, já começando o ano com um livro que se tornou queridinho! Que bom. Comigo também foi assim. O livro parece ser bacana, mas acho que eu não leria por enquanto, ainda que a leitura seja leve, como você destacou. Quem sabe mais para frente.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem? Gosto de leituras leves, apesar do tema bullying não ser nada leve, o autor parece ter conseguido dosar. Uma pena que ele não tenha se aprofundado tanto nos temas, deixando um final "aberto" para o leitor.

    Beijos,

    Mari

    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oie
    eu li o livro e achei bem bonitinho, daqueles super gostoso para passar o tempo e também refletir um pouco, adorei a sua resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Não conhecia o livro, gostei da premissa. Sempre gosto de ler livros com esse tema, são sempre bom saber como as pessoas passam para se assumir e contar para a família.

    Beijos!
    lovesbooksandcupcakes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Poxa, eu comecei a ler sua resenha e fui ficando bem animada, até você dizer que ele não correspondeu ao que prometia. Uma pena! :(
    Agora já não sei se pretendo ler...

    ResponderExcluir
  23. Eu amo este livro... É com certeza meu favorito. É muito divertido e mostra bem essa fase da juventude, de descobrir coisas novas... Eu simplesmente adoro este livro.

    ResponderExcluir
  24. Oi tudo bem. Adorei sua resenha. Eu li esse livro, e gostei bastante, apesar de realmente o autor não se aprofundar nos temas que você citou. Mas no geral o livro é bom. Abraço.

    ResponderExcluir
  25. Acabei de ler o livro e vim procurar saber se haveria uma continuação realmente o autor deixou partes em aberto o que me fez querer saber mais sobre os outros personagens, goatei muito do livro e na minha opinião o livro não está voltado ao bullying apesar de de alguns quererem que a estória tivesee sido mais aprofundada o bullying é sim praticado por Bobby pra chamar a atenção de tretch q dá a entender que Bobby gosta de tretch, mas o livro foca na vida de tretch e no medo dele se assumir para a familia que é o que acontece com os adolescentes de hoje em dia o.medo faz com que vivessemos em uma mentira era o que ele achava q vivia por não ser verdadeiro consigo mesmo e com sia sua família. eu particularmente gostei do final e do livro. So ha uma coisa quenme deixou um pouco "chocada"?! É talvez. Foi o fato de math não ter falado muito sobre quando tretch se assumiu pra ele foi tipo do nada. Me espantei. Mas gostei dele do math não ter deixado de ama-lo . Acho q é isso.

    ResponderExcluir