Resenha: A Chave do Tamanho por Monteiro Lobato


A Chave do Tamanho  |  Editora: Globo Alt  |  Páginas:272  |  Nota: 3.5/5  |   Ano: 2017  |  Compre 

Acredito que muitos já tenham lido algo do Monteiro Lobato ou mesmo assistido as adaptações de O Sítio do Pica Pau Amarelo. Eu fazia parte até então do segundo grupo. Por isso decidi dar uma chance ao autor e minha primeira experiência com ele foi por meio de A Chave do Tamanho, recém lançado pela editora globo alt.

Em A Chave do Tamanho acompanharemos uma grande "reinação" de Emília. A pequena boneca de pano decide, por causa da 2° Guerra, ir atrás da casa das chaves e desativar a chave da guerra, pois com certeza existiria uma casa de chaves que controlam essas coisas, pensava ela. Com ajuda do pozinho mágico que Visconde estava fabricando Emília consegue chegar a tão almejada casa de chaves, porém, ela não sabia qual a chave era a da guerra, e por instinto, escolhe uma e puxa. O resultado não poderia ser mais surpreendente.

Ao puxar a chave de fato algo havia acontecido, mas não o que Emília esperava. Em vez de puxar a chave da guerra ela acabou puxando a do tamanho, e consequentemente passou de seus 40cm para 1cm de altura. Esse fenômeno não limitou-se somente a nossa pequeníssima bonequinha, mas para toda a humanidade.

O seu objetivo de acabar com a guerra de fato se concretizou, visto que todos os humanos estavam miudinhos, como poderiam dirigir tanques, aviões ou quaisquer outros veículos ou armamentos? Satisfeita com o trabalho Emília tentara volta ao Sítio, mas acabou indo parar um pouco distante. É então que a aventura começa. Emília terá que se adaptar ao novo tamanho, perceber que agora os perigosos não são mais os mesmos e que para a humanidade subsistir será preciso um trabalho árduo.

Monteiro Lobato mostrou-se um verdadeiro gênio! A trama de A Chave do Tamanho foi muito bem construído. Emília é uma personagem que acredito eu destaca-se para todas as idades. Com sua mente esperta e sagaz ela pensa somente em fazer o bem, em acabar com a guerra. E ao perceber que o apequenamento pode trazer problemas, decide junto de Visconde, viajar pelo mundo e ver como estão se virando os outros continentes.  Chega inclusive a ameaçar grandes líderes caso continuem com a guerra após o fim do apequenamento.

"Emília é filósofa", pensou Visconde, ' e quando se põe a  filosofar parece que tem coração duro, mas não tem. Emília é filosoficamente boa" 

Lendo esse livro eu consegui me divertir bastante e a todo momento pensava na importância que ele teve quando foi lançado, porque aqui Lobato trás um tema sério, que é a guerra, para as crianças. Ficou claro durante toda a leitura que ele teve muito cuidado com as palavras e situações que usou.


Não posso esquecer de mencionar a beleza que a globo alt trouxe nessa nova edição. Além de uma capa muito bonita, os capítulos são divididos com uma folha rosa clara e o livro está repleto de ilustrações, que para crianças (e adultos também, haha) torna a edição ainda mais atrativa.

O único ponto negativo que tenho a expor é que em determinado momento o autor estava "enrolando" um pouco para que Emília chegasse no Sítio, e isso estava me tirando a paciência, todavia isso não tira o valor inestimável da obra. Emília é uma personagem atemporal, por isso, caso ainda não a conheça, corra para ler algo de Monteiro Lobato e se encantar com a bonequinha de pano mais famosa da literatura.


Um comentário