Resenha: Névoa por Alice Von


Névoa
Editora: Schoba
Páginas: 612
Nota: 4/5

Sinopse  Anna Christie nasceu na Inglaterra do século XVIII, e viveu em vários lugares, em diferentes épocas, esteve na Londres vitoriana de Charles Dickens, na França da célebre Sarah Bernhardt, e na América de Truman Capote. Ao relatar o ocorrido, comete alguns equívocos de modo a parecer que é menos culpada, foi intencional, e quem nunca os fez? É inocente, todos são. Conduzida por anseios breves e caprichos desmedidos, que são uma afronta ao bom-senso, deixou uma trilha de corpos por onde passou, mas isso foi antes. Era outra vida, e no ápice dela anáguas ainda estavam na moda, assim era necessário excitar a imaginação se quisesse recordar os velhos tempos. O que ainda havia daquela que um dia havia sido, era uma sobra insignificante, indivíduos distintos, munidos cada qual de concepções próprias. Anna é uma vampira de mais de dois séculos, cujo passado a tornou miserável, e o medo de executar os mesmos erros a persegue. Comete várias digressões, é existencialista, insensível, individualista, e nutre profunda aversão à espécie humana, contudo, ninguém é perfeito. Não aceita que exista num mundo onde se esqueceram da arte das estrelas, mas compreendeu que tudo acaba, pessoas nascem e morrem, e que o show deve continuar. Nessas circunstâncias dois amigos a convencem a voltar a estudar, frequentará uma Instituição Educacional em Londres a contragosto, e terá que se mudar assim que o número de desparecidos seja grande o suficiente para ganhar as manchetes dos jornais. É uma suposição, ainda assim, é uma má ideia. Não importa que estejam preocupados com a saúde mental dela, são terrivelmente ingênuos, mas nada pode-se fazer em relação a isso. Querem que conviva com pessoas, pois acreditam que seja um estímulo a mudança, mas pessoas para ela não passam de comida. Num fim de tarde, depara-se com uma notícia que beira o absurdo aos olhos de qualquer um, mas estranhamente se identifica, e decide investigar, o que trará sérias consequências. Questões sobre a existência de Deus a atormentam quando passa por aquelas inevitáveis situações... As de quase morte. Poderia evitá-las, mas viver não teria sido espontâneo. Assim, não poderia planejar a vida, pois ela era um ser disforme, com senso de humor torpe e duvidoso. No presente estava próxima de desvendar o grande mistério do que havia depois dela. 


Bem pessoal, não sei como começar a fazer a resenha desse livro, ele é um dos melhores livro que eu já li. Além  de ser um livro muito bem escrito Névoa é um livro que consegue prender o leitor do começo ao fim, sempre chamando a atenção com cada capítulo que se passa. Névoa tem um final surpreendente e você com certeza vai querer saber mais sobre esse livro fantástico, para isso basta continuar lendo esse post.


Anna é um vampira de mais ou menos 200 anos(ou 17, é complicado dizer a idade de um vampiro), e sua vida foi muito complicada na sua fase humana, e bem mais complicada na fase vampira. Você deve está se perguntando como é, e, se é ruim  ficar preso no corpo de uma garota de 17 anos por todo o resto de sua existência.(Se não esta se perguntando comesse a fazer isso agora ~leitor sendo compelido~) Talvez seja ruim e talvez seja bom,  a parte boa é que você tem a imortalidade e um belo rostinho jovem, já sobre o lado ruim... Bem a pior parte de ter 17 anos é que você nunca vai poder sair do Ensino Médio.

Anna vive esse drama, ela é "forçada" por seus dois amigos Dieter e Eve a voltar a estudar pois estava
passando tempo demais sozinha em casa e precisa  "socializar" mais. Na escola Anna aprende a controlar a sua sede e não só isso, faz alguns amigos.


Anna atingiu a imortalidade ao se tornar vampira, diferente dos seus pais, que estão mortos, isso faz com que ela cometa uma série de mentiras, falando sobre os seus pais estarem viajando, que ela não fica sozinha em casa, mas durante um trabalho na casa de sua amiga Julie ela acaba falando a verdade, que seus pais estão mortos, o que deixa sua amiga "pasmada".

Durante um dia de aula comum, Anna repara em uma revista uma matéria que fala sobre corpos que apareceram sem sangue em um hospital. Ao comentar sobre a matéria com os amigos que estavam na mesa todos disseram ser uma revista sensacionalista, mas, Anna decidiu investigar um pouco mais sobre um possível  "amiguinho" que estava deixando muitas suspeitas.






2 comentários

  1. O livro parece ser bem o meu estilo *-* Acho que vou gostar muito de ler, vou já olhar esse sorteio.. kkk

    Beijo :*
    www.tainahrodrigues.com
    fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Participando!
    Italo Costa - cronicasdeumdelirante.blogspot.com.br
    sousaitalocosta@gmail.com
    italo_s_costa

    ResponderExcluir